.: Bancários repudiam atitude de policial que alega ter sido barrado em porta automática

Em manifestação em frente à agência bancária da Caixa Econômica da avenida Carlos Botelho, nesta quinta-feira, dia cinco de julho, o Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região repudiou atitude de policial militar que chegou a registrar boletim de ocorrência com a alegação de que teria sido “barrado”, na última terça-feira, quando teria tentado entrar naquela agência. Durante a manifestação, o sindicato também elogiou a postura da gerência da agência que agiu de acordo com posição tirada em encontro com as polícias, no último dia 20, de que todo policial deve se identificar caso queira entrar armado na agência. Além disso, ficou estabelecido que, neste caso, a agência deve manter contato com a corporação que o policial pertence para checar os dados.

De acordo com o presidente do Sindicato, José Antonio Fernandes Paiva, foi isso que aconteceu. “Ninguém foi barrado pela porta, como alega o policial. Por isso, estivemos na agência para levar nosso apoio à bancária e, ao mesmo tempo, repudiar a atitude deste policial, que queria entrar na agência a paisana e armado”, disse. Além disso, foi entregue um vaso de gérbera (flor símbolo da campanha desenvolvida pelo Sindicato em defesa das portas automáticas) à bancária e a uma cliente.

Como conta Paiva, no encontro com o comando das policias Civil, Militar e a Guarda Civil, foi feito uma espécie de “acordo de cavalheiro” de que todo policial que quer entrar armado na agência deve ser identificado e o banco, por sua vez, deve checar na corporação se as informações procedem. É uma ação para garantir a segurança de todos”, argumenta. Paralelo a isso, ele explica que será articulado um projeto de lei junto à Câmara obrigando os bancos a criarem o guarda-volume. 

Com relação a atitude do policial, o Sindicato dos Bancários vai estar mantendo contato com o comando da corporação para saber o que está acontecendo e cobrar até a abertura de uma sindicância interna para apurar a ação do policial, que afrontou o acordo firmado na reunião que também contou com a participação de representantes de 13 bancos. “A Caixa Federal só cumpriu o combinado, uma vez que segurança é algo sério e nós do Sindicato estamos trabalhando só para garantir a proteção à vida, tanto que Piracicaba ficou por 92 meses sem assaltos a bancos, garantindo a segurança de pelo menos 356 mil atendidos por mês”, ressalta.

CONSCIENTIZAÇÃO – Durante a manifestação, diretores do sindicato deram continuidade à campanha “Semana Sem Constrangimento. Segurança é Vida!”, iniciada na última segunda-feira, com distribuição de material aos clientes. A campanha tem o objetivo de estar conscientizando bancários e clientes para a importância das portas automáticas nas agências bancárias, mostrando que ela é um equipamento de segurança.

A campanha foi desenvolvida em todas as agências da avenida Carlos Botelho e da região do bairro Paulista, enquanto que nesta sexta-feira volta a ser realizada na região central da cidade. Na terça-feira, a campanha foi realizada nas agências da Vila Rezende e Santa Terezinha, enquanto que na quarta-feira, nas agências da avenida Independência e no Piracicamirim.

 

 

 

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124

 

 

 

Youtube

Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente
Reportar erro!
X
Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo.
O link da notícia será enviado automaticamente




Captcha:
Menu
Enviar e-mail para amigo
X



Captcha:
O link da notícia será enviado automaticamente